quarta-feira, 24 de abril de 2013

SUETÔNIO

SUETÔNIO


Suetônio, (69 d.C. – 122 d.C.) no ano 120, em “A vida dos imperadores”, referindo-se ao reinado do imperador romano Cláudio (41-54), afirma que este “expulsou de Roma os judeus, que, sob o impulso de Chrestós (forma grega equivalente a Christós), se haviam tornado causa frequente de tumultos” (Vita Claudii, XXV).

Esta informação coincide com o relato de Atos 18,2 (“Cláudio decretou que todos os judeus saíssem de Roma”); esta expulsão ocorre por volta do ano 49/50. Suetônio, mal informado, julgava que Cristo estivesse em Roma, provocando as desordens.


Como se vê, Suetônio fala sucintamente sobre os "cristãos" bagunceiros e não de Jesus milagreiro. Portanto, a prova documental apresentada pelos cristãos para fazer crer que Jesus existiu, é insubsistente.

Com base neste minúsculo relato podemos afirmar com certa segurança que os Cristãos no reinado do Imperador Cláudio (41-54) eram desordeiros e perturbadores da ordem pública, motivo que deu causa a expulsão dos cristãos de Roma.


A perseguição aos cristãos foi feita pelo fato destes tentarem impor sua fé aos outros, como fazem os evangélicos nos dias atuais. E como fizeram todos os cristãos de diferentes denominações nestes últimos dois mil anos. Na certa entravam em templos romanos, chutavam imagens, quebravam, e tocavam fogo, assim como vem acontecendo aqui no Brasil, um país católico, nas igrejas e templos afros. Isso, sem dúvida era passível de punições severas, pois a religião era oficial. Simples. - Nada a ver com um rapaz cabeludo que pregava o amor entre os povos. Os romanos não eram bandidos. Nero colocou fogo em Roma e botou a culpa nos cristãos, pois estes já tinham as costas largas. E até isso poderia ser contestado.

É muito comum nos fóruns onde se debate o Cristianismo, os apologistas citarem como prova da existência de Jesus, livros e documentos ou outras composições literárias produzida por pessoas intelectuais da época. Muitos dos debatedores nunca leram nada a respeito da autoridade que eles apresentam como testemunha do fato, e por isso tornam-se ridículos.

Se Jesus Cristo realmente tivesse existido, a Igreja não teria necessidade de falsificar os escritos desses escritores e historiadores. Haveria, certamente, farta e autêntica documentação a seu respeito, detalhando sua vida, suas obras, seus ensinamentos e sua morte. Aqueles que o omitiram, se tivesse de fato existido, teria sido por eles abundantemente falado. Os mínimos detalhes de sua maravilhosa vida, seriam objeto de vasta explanação.


A Encyclopedia Britannica afirma que os cristãos distorceram os fatos ao enxertar o trecho sobre Jesus. Isto é verdade?

Eusébio (265-339 d.C.), reconhecido como o “Pai da história da Igreja” e nomeado supervisor da doutrina pelo imperador Constantino, escreve em seu “Preparação do evangelho”, ainda hoje publicado por editoras cristãs como a Baker House, que

 “as vezes é necessário mentir para beneficiar aqueles que requerem tal tratamento”.

Eusébio, um dos cristãos que mais influenciou a história da Igreja, aprovou a fraude como meio de promover o cristianismo! A probabilidade de o cristianismo de Constantino ser uma fraude está diretamente relacionada a desesperada necessidade de encontrar evidências a favor da historicidade de Jesus. Sem o suposto testemunho de Suetônio, não resta nenhuma evidência confiável de origem não cristã.


O Apóstolo Paulo incentiva os cristãos a mentir

"Que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com FINGIMENTO ou em verdade."[Fil 1:18]

E mais
Romanos 3:
7 Mas, se pela minha mentira abundou mais a verdade de Deus para glória sua, por que sou eu ainda julgado também como pecador?


QUESTÃO DE LÓGICA:


- Qual é a maior propagadora de Jesus: Igreja.


- A Igreja é uma instituição confiável que nunca fez nada que prejudicou a humanidade ? Não


- A Igreja Mente ? Mente! (A Igreja mente é corrupta, cruel e sem piedade. (Leonardo Boff) – Revista Caros Amigos Setembro de 1998.

- Temos provas históricas ou arqueológicas sobre Jesus ?
Não.

- Como provar que a história de Jesus é verdadeira ? Não há como.

- O que difere o mito de Jesus do mito do Papai Noel ? nada!

Bom...há uma diferença .. o Papai Noel não condena ao sofrimento eterno quem desacredita dele.

9 comentários:

  1. Os textos de Filipenses e Romanos estão fora de contexto. Sobre mentira, o mesmo Paulo diz: "Cl 3:9 Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos,". Se algumas pessoas da Igreja erraram, isso é problema delas com Deus. Agora, se você jamais errou, está em uma boa condição de julgar os erros dos outros... só que não!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja lá quem você for a falácia usada por você denominada “fora do contexto” já é bastante conhecida dos céticos. Geralmente quem diz que tal pronunciamento bíblico está fora do contexto não sabe por, nem explicar de forma razoável o contexto. Fora do contexto é um termo que significa: o que você está lendo deve ser compreendido conforme a explicação da autoridade que lhe conduz e não como está escrito na bíblia. Acresce que mesmo sendo os pastores, padres, bispos e papas todos iluminados pelo Espírito Santo, nenhum deles tem interpretação unânime para as passagens bíblicas que causam momentos vexatórios. E os sentimentos de insegurança provocados pelo medo do ridículo, fazem os cristãos como você a procurarem versículos que anulem e contradigam as citações indecorosas e até ridículas encontradas no Novo Testamento.

      No caso em comento você cita o Apóstolo Paulo em clara contradição, desta vez condenando a mentira. A pergunta é, o versículo contido em Colossenses 3:9 anula ou revoga os textos em que claramente Paulo manda mentir?

      Link sugerido para assistir no Youtube
      http://porquenaosoucristao.blogspot.com.br/search/label/fora%20do%20contexto

      P.S. – Onde estão hoje as pessoas que, por mais de 300 anos, sacrificaram adolescentes, jovens, adultos e velhos nas fogueiras, sob a alegação de que o sofrimento deles salvariam suas almas?

      Por que só agora os cristãos reconheceram que Calvino, Lutero e uma porrada de Papas estavam errados quanto à inquisição?

      Mas há uma outra conotação muito mais séria e absurda na sua colocação: Nas entrelinhas podemos ver claramente: - Pague o dízimo corretamente e ofereça ofertas cada vez mais gordas. Se Edir Macedo e outros milhares de charlatões usarem seu dinheiro na construção de sua casa no valor de 4 milhões de reais, eles serão condenados ao inferno e você será salvo da danação eterna.

      O cristianismo é controverso. A história de Jesus de seus discípulos, inclusive do apóstolo Paulo são objetos de controvérsia, do nascimento miraculoso a sua ascensão.

      Excluir
  2. Deu no mesmo: o Evangelho continua sendo loucura para os que perecem e o poder de Deus para os que creem. Isso nunca vai mudar.

    ResponderExcluir
  3. Vai mudar sim. Na Idade Média na Europa, acreditava-se que a história de Jesus fosse um fato público e notório, portanto inconteste. Hoje há pessoas que mesmo nascidas em países cristãos usam a razão é nao a fé. Nisso Martinho Lutero era inegavelmente um sábio ao afirmar que a razão era a prostituta do Diabo.

    Tenha um bom feriado de carnaval.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo, qual a mensagem contida nas entrelinhas do seu anunciado, que foi retirado das palavras do apóstolo Paulo em sua carta aos Coríntios?

    Que é burrice questionar as palavras de Mateus, Marcos, Lucas e João.

    "Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
    Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.
    Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?
    Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.
    Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;
    Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.

    1 Coríntios 1:18-23

    Em outras palavras, o que a bíblia nos diz é que devemos aceitar o Cristianismo sem nada questionar. Do contrário seremos taxados de loucos.

    Martinho Lutero estava coberto de razão:

    "A medicina cria pessoas doentes, a matemática, pessoas tristes, e a teologia, pecadores."
    Fonte: Revista Caras, Edição de 27 de Setembro de 2006.

    "A Razão deveria ser destruída em todos os cristãos. Ela é o maior inimigo da fé. Quem quiser ser um cristão deve arrancar os olhos de sua razão."

    "Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir."

    ResponderExcluir

    ResponderExcluir
  5. Homero amigo.
    Gandhi disse:
    O cristianismo seria perfeito se não fossem os cristãos.
    Mas eu fico com a seguinte possibilidade.
    Jesus homem existiu, revolucionario do amor. E a partir daí criaram o mito para benefício próprio.
    POrque a ninguém foi creditado a ideia de amor incondicional.

    Abraços e positividade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu já li e ouvi pessoas afirmarem que essa frase foi pronunciada por Gandhi. Também já li frases absurdas atribuídas a Albert Einstein, Leonardo Boff e outros famosos. Se é verdade que Gandhi tenha acho o Cristianismo perfeito, certamente ele não leu o Novo Testamento. Este livro é muito mais violento que o Velho Testamento.
      Confira aqui mesmo neste site
      http://porquenaosoucristao.blogspot.com.br/2015/07/a-violencia-nos-evangelhos-de-cristo.html

      Excluir